Associação de Surdos da Ilha de S. Miguel
Quinta-feira, 3 de Abril de 2008
QUE BUSCA A FENPROF?
A FENPROF lançou no seu site uma petição (aqui) para a revogação do DL 3/2008.
Todas as associações de surdos se congratularam com este decreto. Dois post ’s antes já nos referimos a este decreto e às suas óbvias vantagens. Alunos surdos espalhados por salas de aulas em que não “ouvem” o que o professor diz porque não têm lá nenhum intérprete de linguagem gestual, que beneficiam? Que apreendem? Nada, ou quase nada. Beneficiam da carolice e dedicação de alguns professores. Nas escolas onde existem. Se nada apreendem, desmotivam-se. Abandonam a escola. Já em anterior post perguntámos aqui qual era a taxa de sucesso de alunos surdos. Se era igual ou diferente dos alunos sem deficiência auditiva. Se a taxa dos que estão na universidade era a mesma dos alunos sem deficiência auditiva. Não obtivemos resposta. Também a pedimos por via oficial e também não obtivemos resposta. O DL 3/2008 vem, de facto, dar resposta objectiva às necessidades dos alunos surdos. Alunos surdos em salas de aulas sem intérprete não estão incluídos: estão excluídos. Se não entenderem tudo o que os não surdos entendem das matérias ministradas, não estão incluídos: estão excluídos. Se não tiverem uma capacidade de comunicação bidireccional não estão incluídos: estão excluídos. Como porão uma dúvida ao professor de uma disciplina se o professor não tiver capacidade para os entender sem intérprete? Não é só o aluno que tem de apreender a matéria, o professor também tem de apreender as dificuldades, ou não, do aluno. Isto é o bidireccional . O Capítulo V, Artigo 23, nº 5 é suficientemente específico e esclarecedor do que é necessário para um aluno surdo estar devidamente integrado na escola.
Só não se percebe o que busca a FENPROF .


publicado por asism às 20:21
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De M a 4 de Abril de 2008 às 15:57
Eu Portadora de Deficiência Bilateral Profunda sou a favor do ensino regular, e inclui crianças Implantadas com sucesso... afinal colocaram um Implante Coclear para dar mais ênfase à oralidade e desenvolvimento cognitivo semelhante a queles que ouvem perfeitamente. - ainda hoje uma mãe de um menino surdo profundo e implantado, bem integrado na turma, fala bem e acompanha as aulas sem dificuldade algumas, est à revoltada com a Lei... e tem todas as razões! O menino não sabe falar LGP . Porque não criar duas sessões educativas distintas? Departamentos? Onde est à a voz dos Surdos Oralistas ? Resumido o Ministro de Educação não pensou em NÓS!

Segundo, a Escola de Referência para Surdos, é tão somente para quem usa a sua própria linguagem: LGP ...!

Não me admira que em Espanha tenham uma politica digna de reconhecimento, todas as crianças surdas estão integradas nos ensinos regulares!
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Eu Portadora de Deficiência Bilateral Profunda sou a favor do ensino regular, e inclui crianças Implantadas com sucesso... afinal colocaram um Implante Coclear para dar mais ênfase à oralidade e desenvolvimento cognitivo semelhante a queles que ouvem perfeitamente. - ainda hoje uma mãe de um menino surdo profundo e implantado, bem integrado na turma, fala bem e acompanha as aulas sem dificuldade algumas, est à revoltada com a Lei... e tem todas as razões! O menino não sabe falar LGP . Porque não criar duas sessões educativas distintas? Departamentos? Onde est à a voz dos Surdos Oralistas ? Resumido o Ministro de Educação não pensou em NÓS! <BR><BR>Segundo, a Escola de Referência para Surdos, é tão somente para quem usa a sua própria linguagem: LGP ...! <BR><BR>Não me admira que em Espanha tenham uma politica digna de reconhecimento, todas as crianças surdas estão integradas nos ensinos regulares! <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>È</A> o nosso Portugal.... melodram à tico. <BR><BR>M.


De asism a 4 de Abril de 2008 às 23:11
Interessante opinião.
Mas aqui nos Açores não conhecemos ninguém com um implante. E sabemos de alunos surdos, sozinhos , em escolas onde não aprendem nem LGP nem Oralidade. Não aprendem. Estão incluídos na escola, mas excluídos. É compreensível que as duas correntes de ensino (oralidade e LGP ) tivessem o seu espaço e a sua adopção. Todavia parece-nos que nem uma nem outra são devidamente implantadas. Para a realidade dos Açores, talvez, salvo melhor opinião, a solução proposta pelo DL 3/2008 seja a melhor. Ainda hoje recebi informações que transcrevo:
«O Congresso em Nova York foi grandioso (mais de 12000 comunicações). O mais proveitoso foi ter pertencido a um grupo de discussão sobre as questões da leitura nos surdos. Realmente, andamos todos à procura do melhor método e acabamos por chegar ao mesmo: Tal como os cegos têm o Braille, os surdos têm de ter uma língua escrita baseada na LG que traduza a língua oral de cada país. Já há investigações que provam que é este o caminho do sucesso... Para quando esta realidade? Por enquanto, fica a esperança...»
Numa ilha, isolado numa escola, sem monitores de LGP , de terapeutas da fala e de professores específicos, o aluno surdo está totalmente excluído. Falamos de uma realidade que conhecemos. O DL 3/2008 é uma esperança. Não sabemos da viabilidade da sua implantação. Mas é a única esperança para os surdos dos Açores. Depois ainda há os alunos ouvintes e filhos de pais surdos. Que é uma outra variante do mesmo problema.
Resta a Esperança.
E mais comentários para enriquecerem este debate. Todas as contribuições são bem vindas. Bem hajam.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

DIVERSIDADES

LUTAR PELOS DIREITOS DOS ...

BOM ANO DE 2010

HOJE HOUVE ELEIÇÕES

OS ALUNOS SURDOS NA TERCE...

JÁ SE ENSINA LINGUA GESTU...

RECOMEÇOU A ESCOLA

O CAMINHO FAZ-SE CAMINHAN...

REUNIÃO COM PAIS DE ALUNO...

ACTIVIDADES

arquivos

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds